Bagunça pública universitária

Eu provavelmente poderia esquecer tudo o que vou escrever aqui, começar a dizer que a minha graduação foi uma maravilha e que tudo foi perfeito. Isso seria desonesto por um motivo muito simples: não foi. De fato, o curso foi muito bom e estou convencido que em Minas Gerais não há universidade melhor que a UFMG na minha área. O problema é que isso não é o suficiente. A educação no Brasil é uma bagunça e ser melhor do que a média não quer dizer muita coisa.

Como toda instituição pública, a UFMG tem sérios problemas de burocracia, desorganização e falta de comprometimento dos seus profissionais. Sobre este último ponto, não posso deixar de exemplificar o  comprometimento de alguns professores. Durante a minha graduação houve um professor que deu aula para vários colegas meus e simplesmente não foi dar a prova final. Sim, ele esqueceu e não deu satisfação. Isso chegou a acontecer comigo também, mas felizmente meu professor teve a hombridade de aparecer e explicar porque não pôde aplicar a prova. Houve professor também reprovando 90% da turna e depois expulsando dos alunos da sala dele. Fora professor que já deu aula descalço e outro que apresentava slides com erros grotescos de português.

E claro, tem a palhaçada dos próprios alunos. Sinceramente não dou a mínima para como os outros levam a vida acadêmica deles desde que não prejudiquem outras pessoas. O problema é quando alguém tem que fazer alguma coisa, não faz ou faz mal feito, e acaba prejudicando quem não tem nada a ver com isso. Prejudicar os outros nada mais é que desonestidade e falta de caráter. Outro aspecto importante é que tem muita gente que quer estudar em faculdade pública sem que haja um preço. Gente que reclamava que tinha que pagar 200 reais por ano para a FUMP. Nem de longe o modelo da FUMP é o melhor, mas chegaram a falar que a Fundação estava tendo lucro com o dinheiro que era pago, o que simplesmente é ignorar que ela precisa ter dinheiro disponível para atingir seus objetivos no longo prazo, mesmo sendo uma instituição sem fins lucrativos, ou seja, nem é lucro. Não sei de onde os DCEs da vida tiraram isso.

Os pior é que a qualidade dos professores e alunos é o menor dos problemas. Há excelentes professores na UFMG e na minha opinião eles são maioria. Há professores e alunos bons e ruins em todas as instituições, cada um com seu estilo, o que garante a diversidade. O problema real é a desorganização. Uma vez, por exemplo, mudaram o horário de uma disciplina já com ela em curso. O resultado? Tive que fazer duas matérias ao mesmo tempo. Isso mesmo, duas matérias no mesmo horário. Outro fato relevante que não se passou comigo, mas que demonstra a desorganização, é que certa vez o colegiado cometeu um erro ao fazer a requisição de uma matéria para outro departamento. No final das contas a matéria não estava disponível para matrícula e ficou assim o semestre inteiro. Isso sem falar na dificuldade para fazer matrícula em matérias eletivas e optativas. Já fiz matrícula em uma disciplina optativa e foi aceita normalmente. Um tempo depois minha matrícula nessa mesma matéria foi sumariamente cancelada. Disseram que acabaram decidindo que ela seria apenas para a pós-graduação. Na teoria, a ideia de diversificar a grade é muito boa, entretanto é mal implementada. É difícil conseguir vagas, é necessário fazer uma pré-pré-matrícula a parte e não é claro como fazer para obter uma formação complementar. Ainda há uma série de assimetrias como a demora na contratação de professores levando a longos períodos sem aula, falta de estacionamentos e segurança deficiente no campus.

Não tenho dúvida que as universidades públicas do Brasil ainda são, no geral, melhores que as particulares e que isso continuará por um bom tempo. A questão é que os problemas mais graves não dependem de dinheiro para serem solucionados e não são relativos à qualidade dos alunos ou professores. Esses problemas simplesmente não têm a atenção devida, seja por falta de vontade para resolver, comodismo ou pura falta de visão.

Category(s): Academic, Pessoal, Português

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

 

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>